Maurício Moraes na formatura do Projete 2019

Grandes feitos não nascem de um dia para o outro, e nossa história não foi diferente. Para chegarmos no patamar de projeto social que transforma e forma futuros protagonistas sociais, o Projete surgiu da vontade de dois grandes empresários que sonhavam em transformar a sociedade. Tudo começou em 2012 com uma conversa entre o sócio da empresa PWC (PricewaterhouseCoopers) Maurício Cardoso de Moraes e o diretor do grupo Maubisa, Roberto Biagi.

Interessado e acreditando que a educação pode ser uma obra transformadora, Roberto expressou a sua vontade em participar de um projeto na área de educação com jovens em Ribeirão Preto. Com uma atividade semelhante ao que o Projete é hoje, na época capitaneada pela PWC em parceria com a United Way Brasil, Maurício apresentou a atividade socioeducativa ao Roberto e convidou-o para fazer parte e contribuir para esta corrente do bem. No ano seguinte, em 2013, um conjunto de profissionais da PwC e do Grupo Maubisa, começaram a desenhar o que é o Projete atualmente.

Em 2014, sem ainda ter uma identidade visual, a ideia se aprimorou e o projeto expandiu. Além de aumentar o número de mentorias, o novo formato estabeleceu uma firme parceria com o ensino médio das escolas estaduais da cidade de Ribeirão Preto. O foco do conteúdo passou a ser um híbrido entre capacitação financeira, cidadania, desenvolvimento de carreira e empreendedorismo. No segundo semestre, as atenções dos jovens eram voltadas para a criação de um projeto de intervenção na comunidade em que vivem. Neste mesmo ano, a coordenação lançou um concurso aos jovens da turma propondo que criassem um nome que identificasse melhor o curso que estavam fazendo. E assim nasceu o nome PROJETE, pela aluna Flora Pazemecxas Castelani, com o argumento de projetar os jovens para um futuro e uma vida melhor.

“Isso fica muito claro ao assistir a aula inaugural e depois a cerimônia de formatura. Os depoimentos dos jovens no final do PROJETE são comoventes e relatam que de fato foram transformados. Isso é o principal”, afirma o sócio da PWC e um dos fundadores do projeto, Maurício Moraes.

Hoje, indo para o oitavo ano de atuação e mais de 620 jovens formados, o trabalho socioeducativo conta com a parceria de grandes empresas que proporcionam o crescimento dessa história:  Sicoob Cocred, Grupo Maubisa, PwC, Escola SEB,  Santa Emília Caminhões Grupo Lago-San, DigitalNet, Ourofino Saúde Animal, Riberball, ValorUp, RP Capital, Construtora Stéfani, Happening, Agropecuária Uvá, Ourofino Agrociência e Supera. E conta com o apoio das empresas Pontue, Faculdades Estácio, Outras Palavras, Grupo RS, Vox 2 You, Água Doce e Zpp Ideias Participativas.

“Muito orgulho de tudo o que foi construído com os parceiros ao longo dos anos e muita satisfação pessoal e de nossos colaboradores da PwC em contribuir com a transformação dos jovens participantes, levando otimismo e os apoiando na preparação para o mercado de trabalho e para a vida”, reforça Maurício.

Os bons resultados não só transparecem em nossos jovens, como também nos mais de 800 voluntários, funcionários das empresas parceiras que vão aos sábados ministrar as mentorias e trazer inovações e experiências aos jovens.

“Precisamos, como cidadãos, apoiar na formação dos jovens e complementar a educação que eles recebem nas escolas. As experiências pessoais e profissionais que os voluntários levam para os jovens são importantes para a formação deles, mas as lições e aprendizados que os voluntários recebem em troca nesse processo são ainda mais gratificantes”, conclui.

Texto escrito por Bruna Martinelli

Blog

Comentários desabilitados.