Giulia Michelin – Tutora do Projete 2020

Foi em 2018, no segundo ano do ensino médio, aos 17 anos, estudando na escola estadual Djanira Velho l, em Ribeirão Preto, que Giulia Michelin conheceu o Projete. Incentivada por ex-alunas do programa social que falaram dos benefícios que tiveram após passar pelas atividades, resolveu se inscrever. Acostumada com a dinâmica de provas com testes, perguntas e respostas, a primeira surpresa do Projete foi logo no processo seletivo, no qual falou de si mesma e do seu futuro. “Quando fui aprovada, senti que meus sonhos, vontades e quem eu sou também poderia me levar a conquistar alguma vaga, e não somente por bom currículo ou histórico profissional, me senti feliz por ser avaliada de uma forma diferente e mesmo assim conseguir passar”, explica.

Sempre interessada em progredir e aprimorar o currículo para poder trabalhar e futuramente pagar a faculdade, Giulia confessa que não esperava tudo que o projeto lhe ofereceu. “No começo das mentorias, fiquei bastante animada, parecia bom demais para ser verdade todos aqueles apoios, parcerias e benefícios destacados na aula inaugural. Tudo funcionava como prometido, mas só consegui reconhecer minha evolução nas mentorias quando não sentia mais vergonha de falar em público e tinha bons posicionamentos, que só existiam porque eu tinha segurança em mim mesma”, conta Giulia.

Desafiada pelos novos conhecimentos, Giulia e toda sua turma de alunos realizaram um projeto final que desenvolve um dos nossos grandes princípios: a responsabilidade social. Com o projeto  Ação na Praça, ela e toda sua equipe revitalizaram uma praça pública no bairro Ipiranga, construindo novos bancos, arrumando toda a fiação elétrica e realizando até mesmo uma recreação infantil no dia de inauguração. Todo o processo desta corrente do bem para o resultado alcançado precisou de dedicação, empatia, voluntários e muito trabalho.

Jovens no dia do projeto Ação na Praça

“A gente fez uma vaquinha entre os alunos de dois reais cada um, montamos uma cesta de chocolate e conseguimos a doação de impressão de uma rifa, a qual realizamos e vendemos bastante. Só que aí começaram a aparecer mais detalhes que poderíamos conseguir se tivéssemos mais ajuda, e foi quando começamos a pedir para as empresas parceiras do Projete. Teve uma pessoa, em especial, o Fábio Rigotto, mentor no Projete, que nos ajudou compartilhando a ideia e a vaquinha online. Conseguimos uma boa arrecadação de um dia para o outro”, relembra.

Com mais de dois mil reais, duas equipes divididas, planejando todos os detalhes e muita boa vontade dos moradores do entorno da praça, a revitalização foi completa com reconstrução de calçadas, fiação para iluminação e retirada de entulhos. Para a inauguração, todos os alunos se mobilizaram em tornar o momento ainda mais especial. “No período da manhã, fizemos uma recreação infantil e conseguimos doação de pipoca, algodão doce, cachorro-quente. Teve uma moça ajudante do Projete que pintou o rosto das crianças”. 

Giulia e sua equipe na realização do projeto Ação na Praça

E Giulia não parou por aí, contribuindo também em um de nossos minis hackatons com a criação de um aplicativo para estudos. Todo o empenho gerou grandes resultados, que a possibilitou de colher doces frutos como integrante do grupo Projete Alumni – comunidade   formada por ex-alunos do Projete com o intuito de criar interação entre si- e hoje, aos 19 anos, é tutora de uma das turmas do Projete 2020 e se encontra ansiosa para encontrar os alunos com o fim da pandemia. “Sempre gostei de focar na minha vida profissional, sempre fui bastante ambiciosa com isso, mas depois do Projete, tudo realmente andou. Hoje também trabalho em uma empresa de recrutamento executivo, tive a oportunidade de conhecer meus gestores através de um workshop que o Projete me presenteou e dali surgiu mais uma oportunidade. Indico o Projete e falo para os alunos agarrarem as oportunidades assim como eu agarrei. A fase jovem e o começo da carreira te dão espaço para errar e aprender, essa é a fase que mais vale se arriscar e agarrar as oportunidades sem medo nenhum”, comenta.

Toda essa trajetória só faz com que os sonhos e objetivos de Giulia se tornem ainda mais promissores. “Tudo que aprendi sobre se comunicar, ser um bom líder, saber ouvir, trabalhar em equipe, e entre outras características são utilizadas todos os dias na minha vida, desde as mentorias. O bom de todos os conteúdos é que eles não são estratégias e nem regras a serem seguidas para ter sucesso, os conteúdos do Projete são voltados para o aluno, quem ele é, quem ele quer ser, como pode chegar lá, e isso muda tudo, porque o desenvolvimento pessoal e profissional vem de dentro de cada jovem”, conclui.

Texto escrito por Bruna Martinelli

Blog

Comentários desabilitados.