Presente no Projete há 5 anos, voluntários da Lago San são responsáveis pela primeira dinâmica de contato entre os jovens na aula inaugural.

No ano de 2015, a Lago San e o Projete iniciavam uma parceria que resultou em grande sucesso durante todos os anos de execução. Responsáveis pela dinâmica da aula inaugural, os voluntários da empresa são criadores do primeiro grande contato entre os jovens, dissipando a timidez e introduzindo os principais valores e oportunidades que os selecionados de cada ano têm ao ingressarem no curso.

Depois de convidar os funcionários para participarem e dos interessados se manifestarem, dois a três candidatos da empresa são selecionados para conduzir a dinâmica naquele ano e participam da reunião de ideias, para trazer uma atividade lúdica e vivencial. O intuito da ideia é fazer com que os jovens se apresentem e se conheçam melhor, tendo sempre como premissa o nome, idade, escola que estuda, qual faculdade ou emprego almeja e sua expectativa com o Projete.

Entre as ideias já praticadas, em destaque temos a do ano de 2016, onde os alunos construíram uma teia de barbante se apresentando, onde cada um escolhia quem gostaria de ouvir e jogava o barbante para a pessoa. “No fim falávamos que aquele grupo unido com foco nos objetivos e no conhecimento passado pelo projeto eles iriam construir o que eles passavam”, comenta Mariana Lima, gerente de recursos humanos da Lago San e voluntária a frente da dinâmica.

Jovens no ano de 2016, dinâmica do barbante
Mariana Lima na aula inaugural do Projete 2019

Outra dinâmica marcante foi a de encher balões com frases e com uma música, os alunos jogavam os balões e no fim, estouravam e formavam uma frase com a palavra escrita relacionando a expectativa que tinha com o Projete. Houve também uma a criação de uma pequena redação onde os jovens se imaginavam em um futuro de 5 a 10 anos, e depois de nove meses, na formatura, liam o texto e se deparavam com as mudanças e perspectivas pessoais.

Neste ano, adaptados ao “novo normal”, a equipe construiu uma árvore online onde as folhas eram montadas por palavras de expectativa, esperanças e sonhos que os jovens pretendiam alcançar com o Projete. “É muito importante que eles façam o papel deles regando e plantando o que eles querem colher no futuro. É passar uma mensagem de: vocês podem estar aqui fisicamente, mas a escolha de estar presente de fato é de cada um, aproveitando cada oportunidade e vivência que o voluntário vai passar para eles é de cada um. Passamos muito essa mensagem com a construção dessa árvore”, explica.

Mariana ainda comenta que mais do que transmitir aprendizado, é receber ano após ano de cada jovem que ingressa e poder acompanhar pessoalmente a evolução de cada um, tornando ainda mais satisfatório tanto para os voluntários quanto para a empresa fazer parte desta sólida parceria.

“Eu acho que somos uma empresa bem conceituada que empresta um serviço de muita qualidade. Agora estar numa empresa que tem condições de prestar um serviço para sociedade é muito maior do que vender com qualidade. Na aula inaugural você vê tanto potencial a ser desenvolvido, e depois que passa um tempinho você vê os jovens se formando e escuta eles falando bem, com clareza e com conteúdo de tanta qualidade, com aquele desejo de mudar o mundo para melhor. Quando vemos eles seguindo carreiras profissionais ou em algumas universidades é tanto orgulho e a gente vê que mesmo que seja muito pouco, podemos contribuir para transformar pessoas”, conclui.                                                                     

Texto escrito por Bruna Martinelli

Blog

Comentários desabilitados.