Líderes dos cursos PICE e Pontapé desenvolvem em parceria com o Projete cursos para auxiliar jovens que desejam criar projetos ou desenvolver o próprio negócio

O Projete abre as inscrições para dois cursos online exclusivos com as líderes do PICE e Pontapé, inaugurando uma parceria para atrair e estimular jovens a desenvolver ideias e projetos ou empreenderem o próprio negócio. As inscrições podem ser feitas online até o dia 30 de setembro. Cada curso oferece 30 vagas e terá certificado de conclusão.

Integrantes do Núcleo USP, o curso PICE (Programa Integrado de Capacitação Empreendedora) é um projeto de cultura e extensão da FEA-RP que foi criado para combater a mortalidade das empresas em Ribeirão Preto através do acesso ao conhecimento. Com o Projete, foi elaborado uma versão mais específica para a demanda dos cidadãos que já empreendem e se chama Empreenda-se, ensinando conteúdos de empreendedorismo e gestão. Já o Pontapé enfoca nos jovens do ensino médio para trabalhar e elaborar ideias de quem quer começar empreender no mercado de trabalho e desenvolver projetos de acordo com as reflexões de seus cotidianos. Todo o material será aplicado por alunos da USP.

Núcleo USP

Responsável por criar projetos para não integrantes da USP, o Núcleo USP atinge um público desde jovens do ensino médio e universitários a pessoas com deficiência e empreendedores locais. Diretor de projetos do Núcleo, o estudante de Administração Marcelo Marchi espera atingir ainda mais jovens com a parceria firmada.

“Acredito que o Projete tem um banco de dados muito grande de jovens que podem ser atendidos pelo Núcleo e pelos projetos que a gente oferece, e eu acredito que a gente pode ajudar o Projete oferecendo um pouquinho do que a gente aprende durante a graduação pros alunos que são atendidos. A gente pode ajudar o Projete a desenvolver um conteúdo diferenciado para esses jovens”, afirma.

Assim como para a grande maioria de estudantes, o futuro acadêmico do diretor de projetos e integrante do Núcleo não foi traçado de grandes certezas. Antes de integrar a mesa diretora como secretário do Interact Club de sua cidade natal, Araras, Marcelo também não sabia o que cursar e nem se planejava a longo prazo. Os cursos são desenvolvidos com o intuito de trazerem aos jovens conhecimento e ensinar a importância de planos a longo prazo.

Marcelo Marchi

“Na graduação a gente tem aquele receio de se formar e ir para o mercado de trabalho, mas eu acredito que participar das entidades estudantis, participar do Núcleo tem me ajudado bastante a ficar mais calmo e a me sentir mais preparado. Eu diria para o jovem pensar não tanto na grade (curricular), mas sim no que quer trabalhar no futuro, e a partir disso procurar cursos que possibilitem ele a chegar nesse objetivo. Pro jovem que quer começar a empreender são dois conselhos principais que eu daria, primeiro planejamento e segundo comece pequeno. É muito importante você saber antes de começar o negócio quem serão seus parceiros, quais serão seus custos, como você vai gerar receita, como você vai se relacionar com os seus clientes. Sobre o segundo: começar grande é muito difícil, quanto maior o investimento, mais alto será o tombo. Então é importante você começar pequeno para que você possa errar rápido, consertar e engatar seu negócio nos trilhos”, conclui.

Confira o perfil das líderes:

Bethânia Rosa

Estudante do curso de Matemática Aplicada a Negócios, é líder do PICE (Programa Integrado de Capacitação Empreendedora) por acreditar que o combate a mortalidade das empresas é um assunto essencial e através dele ajudar micro empreendedores que sustentam suas famílias através de seus negócios. Com a parceria entre o Projete, pretende criar um curso específico para jovens empreendedores que querem impulsionar e profissionalizar o seu negócio.

“Com a atual crise é essencial que essas micro empresas tenham algum tipo de suporte e ajuda e por isso queremos expandir ainda mais o acesso ao conhecimento, e nossa parceria com o Projete vai ser exatamente isso, ajudar jovens a empreender, dar suporte e motivação para eles. Meu maior objetivo é fazê-los saírem da live com vontade de aprender e não se deixar vencer pelas dificuldades, porque empreender é isso, inovar, conseguir encontrar uma solução, é resolver problemas”, diz.

Iana Silva

Estudante do curso de Matemática Aplicada a Negócios, é líder do Pontapé, programa criado para jovens do ensino médio que tem uma ideia ou sonho empreendedor ou social, mas ainda não tiraram do papel. Com orientação e estímulo, o intuito do curso é promover aos jovens uma visão de negócio seguro e próspero.

“Quero que os jovens saibam que eles são capazes de fazer a diferença. Acredito que minha mensagem principal seja “coloque em prática”. Se você puder, tenha a experiência de acompanhar alguém do curso que deseja prestar, estabeleça conexões e de esse Pontapé inicial, seja empreendendo, com projetos sociais ou em seus estudos”, afirma.

Inscrições:

Pontapé – https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScH9FAGQW4I8OXyF1f85UAxsWZJjHtTFO4AFr7B4ueo3Xt3FQ/viewform

Empreenda-se – https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdujE9dEPKq63IZjmjKz4Mhji83JXHlCSRAp3JBia9uk8-h_A/viewform

Texto escrito por Bruna Martinelli

Blog

Comentários desabilitados.