Edição online em parceria com a WEME contou com utilização de várias plataformas e premiações relâmpagos

No último sábado (14), os jovens do Projete participaram do primeiro Hackathon online desenvolvendo o tema Soluções para Educação em um Mundo Pós Pandemia. Os pilares desenvolvidos foram baseados nos critérios da ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) apresentado na Assembleia Geral das Nações Unidas -confira todos os objetivos aqui (https://brasil.un.org/pt-br/sdgs) – .

Divididos em seis grupos montados de forma aleatória, sem junção de turma coincidente, os alunos foram monitorados por tutores e tiveram a participação dos mentores Dani Mouro, Alina Scoura e Isabelli Pereira, que apresentavam pockets (vídeos curtos explicativos) e depois tiravam dúvidas e instruíam as ideias ao vivo. A atividade teve duração de 10 horas.

A execução das tecnologias utilizou 4 plataformas diferentes, sendo elas Discord – para comunicação em vídeo chamada, envio de arquivos e fotos -, Mural – ferramenta que permite realizar atividades em conjunto-, Marvel – desenvolvimento de prototipagem de aplicativos -, Miro – quadro branco virtual para trabalho remoto -, e Inovation Room, disponibilizado pela parceira WEME de Campinas, presente em edições anteriores e que auxiliam os estudantes durante o processo.

Entre os inúmeros projetos inovadores, ideias como um aplicativo de interação e desenvolvimento para jovens com deficiência mental evitando a desvantagem nessa pandemia com os estudos e o CAEEP – Centro de Atendimento Estudantil para Escola Pública – que reúne um grupo de estudantes para formar um grupo de estudos, invertendo a sala de aula os jovens ensinariam um aos outros suas matérias de domínio podendo recorrer aos professores e tendo como apoio de locais físicos a escola e locais públicos com a Biblioteca Sinhá Junqueira tiveram destaque.

O prêmio ficou com o aplicativo TEC Ensina (Tecnologia Ensina), voltado para ajudar os professores a ministrar uma aula que conseguisse atrair os alunos e torná-las dinâmicas. Desenvolvido por Julia Maria de Campos Moreira, Fábia Marcela Astrechini, Ana Laura Stanganelli França, Priscila Motta Rocha, Samara Raíssa, Beatriz Santos, Heitor Armando Chiocca e Guilherme Oliveira.

A ideia surgiu após o grupo identificar que a maior dificuldade dos jovens com as aulas online em tempos de pandemia é a concentração, baseado na vivência da aluna Julia, que tem a mãe professora. A turma teve a orientação da tutora Giovanna Targas, professora em formação.

O aplicativo possui dicas de outros aplicativos que ajudem os professores a realizar aulas de boa qualidade, rádios para que se sintam mais acolhidos e relaxados, cronogramas e roteiros de aulas para ajudar na parte burocrática, e aplicativos que ajudem a montar aulas dinâmicas com facilidade.

“Acompanhar o desenvolvimento da ideia deles foi muito emocionante, eu estava lá como mentora, apoiando o time e quando eu ouvi o propósito que eles tinham para o aplicativo que iriam desenvolver, fiquei toda arrepiada, pois eles disseram que gostariam de elaborar algo voltado para os professores. No momento em que eles trouxeram essa fala senti um orgulho muito grande e meu coração transbordou de amor, ainda mais pelo fato de eu ser uma professora em formação, senti mais uma vez que estou no caminho certo, uma vez que são nesses jovens que eu acredito firmemente, para ser o nosso futuro transformador!”, comenta Giovanna.

A premiação foi o experimento de 6 meses de um novo aplicativo educacional da FS, empresa de tecnologia da informação com inovações contínuas. Disponibilizado pelo diretor de produção Eric Martins, os alunos ainda terão a oportunidade de trabalhar junto com a empresa para trazer melhorias.

Voluntários, mentores e alunos no Hackathon Online 2020

Surpresas Relâmpago

Realizando atividades durante as explicações e apresentações iniciais para a criação do aplicativo, os grupos acumularam pontos de desenvolvimento e os melhores ranqueados foram premiados com surpresas de aplicativos de alimentação, recebendo lanches e doces conforme pontuavam. Todos os grupos receberam um kit especial com suplementos necessários para se manter presentes durante as 10 horas de atividades.

Os grupos que ficaram em segundo e terceiro lugar também foram premiados com a utilização do aplicativo da FS, por um período de dois meses. Segundo o assistente pedagógico Marcos Desideri, o estímulo com surpresas faz com que eles trabalhem mais motivados e se sintam valorizados durante as atividades.

“No evento presencial, sempre priorizamos a alimentação e o estímulo verbal para com as equipes, para que eles continuem concentrados e motivados a desenvolver as melhores ideias. No formato online, fizemos questão de manter esse apoio e com isso veio a ideia de presentearmos todos com entrega de alimentos e snacks. Buscamos também nos mostrarmos ainda mais presentes, mesmo a distância, para que eles pudessem realizar as atividades independentemente do local em que cada um se encontrava”, frisa o assistente pedagógico, Marcos Desideri.

Texto escrito por Bruna Martinelli

Blog

Comentários desabilitados.