Como as soft skills estão se tornando cada vez mais requisitadas no momento de preencher uma vaga.

A procura por vagas de emprego faz com que candidatos estejam sempre preocupados em atribuir qualificações que os tornem destaques diante dos concorrentes. Formação acadêmica, curso de línguas, cursos de tecnologia ou sobre determinados assuntos ligados ao mercado são sempre opções que passam a cabeça, mas e as competências socioemocionais?

Segundo o Fórum Econômico mundial de 2020, 35% das habilidades mais demandadas para a maioria das ocupações, mudarão em um curto espaço de tempo. Ou seja, cada vez mais empresas querem pessoas que tenham um preparo aguçado em habilidades emocionais.

Mariana Silva, gerente de recursos humanos da empresa parceira Lago-San, explica que as competências socioemocionais são importantes para os desafios que o mundo atual exige.

Usualmente somos contratados pelas competências técnicas – hard skills (conhecimento em máquinas e ferramentas, língua estrangeira, habilidade de informática etc.) e demitidos pela falta de competências socioemocionais e comportamentais – Soft skills (comunicação, proatividade, capacidade analítica etc.)”, explica.

Para identificar essas competências nos entrevistados as empresas utilizam recursos como testes comportamentais, psicológicos, estudo de caso, dinâmicas de grupo, atividades práticas, dentre outras técnicas. Ela também comenta na importância do candidato se preparar antes da entrevista se informando sobre a vaga e a empresa, pesquisar sobre vestimenta, postura, ser pontual e educado. “Esteja em constante desenvolvimento, seja protagonista da sua vida e se dedique aos seus objetivos”, conclui.

O Projete trabalha e desenvolve competências durante todo o curso, e dentre elas, com a ajuda de Mariana, separamos algumas que se destacam para as empresas:

  • Pensamento analítico e inovação.
  • Aprendizagem ativa e estratégia de aprendizagem.
  • Criatividade, originalidade e iniciativas.
  • Design e programação de tecnologia.
  • Pensamento crítico e análise.
  • Solução de problemas complexos.
  • Liderança e influência social.
  • Inteligência emocional.
  • Raciocínio, resolução de problemas e ideação.
  • Análise e avaliação de sistemas.

Texto escrito por Bruna Martinelli

Blog

Comentários desabilitados.